A semana transacta foi também a primeira (de dez) de preparação mais específica para a Maratona do Porto.

Semana I vista em números:


Highlights:

quarta-feira: treino de séries de 6 x 1000 mtrs /3:40 min c/ intervalo 1:30 min
domingo: longão trail sob intenso calor com algumas duras subidas

A rever:
- seleccionar percursos mais planos para os treinos longos
- atenção à hidratação
- maior cuidado com os pés para prevenir o aparecimento de bolhas

O balanço que faço desta primeira semana de preparação mais específica para a Maratona não poderia ser mais positivo; aumentou o número de sessões de treino e consequentemente o volume de quilómetros mas, aparte algumas dores musculares resultantes do duríssimo treino de ontem, o treino está a ser bem assimilado e a motivação está em alta. Contudo, ainda parece distante e algo irreal a meta das sub 3 hrs mas, com a continuação metódica do plano de treinos, pode ser que se me afigure mais exequível.

Comments (5)

On September 7, 2009 at 2:38 PM , Alien said...

Numa visão favorável e muito simplista eu diria que fazendo uma marca a rondar a 1h20 na meia de ovar, poderás perfeitamente cumprir a maratona do porto em 3 horas, até porque a altimetria e o tipo de percurso de ambas as provas é muito similar. Numa visão mais pessimista eu diria que te faltam muitos km no planeamento semanal para cumprires com distinção a barreira entre os 30 e os 40 km da maratona, o grande busilis da questão.

Um dica: na vez de fazeres 28km ao domingo (que te vai colocar todo empenado para o inicio da semana de treino seguinte) porque não dividir esses 28 km em duas sessões de 17/18 km, sábado e domingo?

 
On September 7, 2009 at 4:29 PM , Guy de Maupassant said...


Meu amigo Alien,

O meu plano de treino contemplava duas sessões mais curtas; uma no Sábado e outra no Domingo. Contudo, por compromissos familiares, não pude treinar no Sábado pelo que fiquei cheio de apetite e ontem corri à tolinho. Tirando algumas dores musculares, até que não estou assim tão empenado...

Quero (e prefiro!!!) acreditar na tua versão simplista!!! (em Ovar já vai dar para tomar o pulso à coisa)

Abraço
RM

 
On September 7, 2009 at 4:58 PM , Alien said...

Sobre a selecção de percursos mais planos, realmente tens que mudar isso, porque não justifica andares a treinar em declives acentuados quando a maratona possui um percurso não muito acidentado. Pelo menos no local da maratona onde me assento a ver passar os atletas e a mandar piropos do tipo "vai mas é trabalhar, tens bom corpinho", dizia eu que nesse local da prova a coisa costuma ser plana.

É claro que não é fácil arranjar em Albergaria um local onde se possa realizar 1h30 de treino sem que se tenha que escalar uma ou outra parede mas com um pouco de imaginação consegue-se.

Ps: evita as subidas com pendentes médias a rondar os "50% de inclinação" como vi escrito uma vez num blogue qualquer de triatlo ou duatlo. Evita, porque és capaz de tombar de costas :))))))

 
On September 7, 2009 at 5:03 PM , Alien said...

Outra coisa. Isso de compensar num treino aquilo que não se fez no anterior vai ter que acabar. Se não fizeste, deves manter o planeamento. Caso não tenhas um planeamento diz na mesma que tens que é para a malta pensar que tu és um PRO do pelotão internacional.

Não deves compensar porque é errado e prejudica-te. Tu quando te esqueçes de tomar a pilula, por acaso no dia seguinte vais a correr tomar duas? Não vais pois não?

 
On September 7, 2009 at 5:34 PM , Guy de Maupassant said...


Meu amigo Alien,

os treinos mais longos (ao fim-de-semana) vão passar a ser feitos no baixo Vouga que tu tão bem conheces.

Quanto à questão do plano de treino, efectivamente e pela primeira vez tenho um, gizado pelo treinador do triatlo do SCBM. Bem sei que não deveria ter tentado compensar mas, a páginas tantas, vi-me perdido no meio do monte ali prós lados da Srª do Socorro e tinha de voltar para casa.

Questão da pílula: no comments

Abraço
RM