Esta semana, munidos de "armas" e bagagens, rumámos a norte para acampar no bem preservado Bioparque situado na freguesia de Carvalhais.

Já não é a primeira vez que fico boquiaberto com a qualidade das infraestruturas culturais e desportivas espalhadas pelo interior deste nosso Portugal que lutam ingloriamente contra a desertificação e o esquecimento.
Assim acontece com o complexo onde se insere este Bioparque; integrado num denso bosque de cedros e pinheiros, possui um bem cuidado (e barato!!!) camping, duas piscinas rodeadas por ampla área relvada que fazem, nestes felizmente dias quentes, as delícias de miúdos e graúdos, campos de jogos (volley, basket, futebol), imensos trilhos para pedestrianismo e BTT, e, acima de tudo, uma beleza paisagística ímpar a fazer lembrar o bem mais popular Gerês .

Ontem, ao final da tarde, foi dia de montar acampamento com a capaz supervisão da Maria e a entusiasmada "ajuda" da pequena Isabela.

Depois de tudo disposto e organizado, era já demasiado tarde para preparar jantar pelo que ficou rápida e unanimemente decidido ir a um qualquer restaurante nas proximidades. Aconselhados na recepção do parque por um dos simpáticos funcionários, descemos à povoação e jantámos no Restaurante Santiago um bem confeccionado bacalhau com broa e depois regressámos ao parque para descansar.

Comments (3)

On August 22, 2009 at 3:24 PM , Anonymous said...

boas amigo raul,

grandes voltinhas, heim?!!! essa zona é de facto espectacular e tem muito que explorar e conhecer, a mim tambem me fascina e um dia destes tenho que lhe dedicar tempo...

atenção á orologia, deverias querer ter escrito orografia, é melhor alterares.

abraço do cota

 
On August 29, 2009 at 6:14 PM , Anonymous said...

Olá!!! O Fernando tem espírito de contradição, mas no caso daquela árvore ele é que tinha razão... a folha do castanheiro é comprida (mais parecida com uma folha de pessegueiro em ponto maior), portanto aquela árvore não era mesmo um castanheiro (mas também não sei qual era... lolol)

Beijos

Ana

 
On August 30, 2009 at 9:21 PM , Guy de Maupassant said...


Olá Ana e Fernando,

Tenho de dar a mão à palmatória e admitir que de botânica percebo pouco!!! Já de português...

Beijinho e abraço
RM